Comércio em Geral

Como iluminar uma loja, restaurante ou confeitaria

Este artigo, sobre como iluminar uma loja, é um pouco mais técnico do que aqueles a que os leitores deste blogue estão habituados. Por isso, exige um pouco mais de concentração.

Iluminar uma loja

Iluminar uma loja adequadamente é uma tarefa difícil, mas muito importante.

Já vi muitas lojas, que apesar de terem uma boa decoração, tinham uma iluminação deficiente, o que fazia com que os clientes não entrassem, ou comprassem muito menos do que seria normal.

Há três problemas a resolver quando se quer iluminar uma loja:

  1. Intensidade da iluminação
  2. Cor da iluminação
  3. Luz difusa vs luz dirigida.

Intensidade da iluminação

A intensidade da iluminação deve depender dos artigos que vai vender, mas também do preço. De uma forma geral, as lojas de produtos mais caros devem ter menos intensidade de  iluminação do que as lojas de produtos mais baratos.

Por outro lado, a cor das paredes, móveis e chão também influencia a necessidade de mais ou menos iluminação. As cores escuras absorvem a luz, enquanto as cores claras refletem a luz.

Outro fator que influencia a necessidade de mais ou menos luz é a quantidade de luz natural que entra na loja.

Não querendo ser muito técnico, gostaria de explicar alguns conceitos, para facilitar a vida a quem quer iluminar uma loja adequadamente.

A intensidade da luz (ou fluxo luminoso) mede-se em lúmens.

Para quem não sabe quantos lúmens a loja deve ter, uma vez que isso é mais uma arte do que uma ciência, o valor de referência deve ser de 160 lux. Um lux é o número de lúmens por metro quadrado

Isso significa que por cada metro quadrado de área da loja, deve existir pelo menos 160 lúmens.

Por exemplo, se a loja tiver 50m2 de área pública, então a loja deve ter pelo menos 8000 lúmens (160 X 50).

Informe-se dos lúmens de cada lâmpada da sua loja. Soma a totalidade desses lúmens e veja se tem iluminação suficiente.

tailgate
Esta loja, como tem iluminação da rua, não necessita de tanta luz. Neste caso a luz deve ser quente, para equilibrar a luz branca que vem da rua
Esta loja tem luz pouco intensa (propositadamente) e de cor quente

A cor da iluminação

Na minha opinião, a cor da iluminação é mais importante do que a intensidade.

Há muitas lojas que optam por lâmpadas baratas. Essas lâmpadas têm normalmente luz branca (azulada). Eu arrisco-me a dizer que

“Se a sua loja tem lâmpadas brancas azuladas, nunca terá sucesso”

A cor da luz mede-se em Kelvins. Sendo que a escala vai desde o 6500K, que é a luz de dia polar (é a tal luz azulada), até ao 2700K (branco quente).

Para a maioria das lojas, o ideal deve ser o 3000K (branco suave).

Para restaurantes que queiram um ambiente mais intimo, deve-se utilizar lâmpadas de 2700K.

Para iluminar uma loja, pode-se optar por misturar diferentes cores de luz. Por exemplo 2700K (branco quente) com 3500K(neutra)

Nesta loja de lingerie, optou-se por uma luz mais clara, que é ampliada pelo chão, teto e paredes claras

Luz difusa vs luz dirigida

As lojas, restaurantes e pastelarias devem utilizar luz difusa e luz dirigida.

Luz difusa é a luz que ilumina uma grande área, e não provoca grandes sombras.

Luz dirigida é a luz que ilumina uma área reduzida, tem uma luz concentrada, mas provoca sombras.

A iluminação difusa deve servir para iluminar as áreas onde os clientes passam, mas onde não existe mercadoria. A iluminação dirigida deve servir para iluminar a mercadoria ou cartazes. Num restaurante serve para iluminar as mesas. E numa pastelaria serve para iluminar os bolos e as mesas.

O que faz uma iluminação ser difusa ou dirigida são as lâmpadas (há lâmpadas difusas ou dirigidas), e os candeeiros.

Exemplo de luz difusa. Hoje em dia existem lâmpadas que podem ser usadas como se fossem um candeeiro
Exemplo de luz dirigida. Estes focos de luz são direcionáveis de forma a iluminar áreas específicas.
Este tipo de candeeiro é um misto entre luz difusa e luz dirigida. Apesar de não poder ser regulável, só ilumina uma área pequena. São otimos para iluminar mesas.

Exercícios de Ação.

1- Calcule os lúmens da loja

Informe-se dos lúmens de cada lâmpada da loja. Some essas parcelas. Divida pelos metros quadrados da loja (apenas a área a que o público tem acesso)

Inferior a 160 lúmens por m2 – A loja precisa de mais luz.

Entre 160 e 600 – Boa iluminação

Mais de 600 – A loja poderá ter luz em excesso

2- Veja se tem luz bem dirigida.

Apague todas as lâmpadas difusas. Vai ficar apenas com as luzes dirigidas.

Veja caso a caso que área é que essas lâmpadas estão a iluminar. Devem estar a iluminar mercadoria ou cartazes. Se não estiverem, dirija essa luz para a mercadoria.

Veja se existem zonas de mercadoria que não estão iluminadas por lâmpadas dirigidas. Caso não estejam, coloque mais iluminação.

3- Anular iluminação de cor branca luz de dia.

Esta é a cor que não deve ser utilizada numa loja. É adequada para escritórios e fábricas, mas nunca para lojas.

Caso tenha lâmpadas desta cor, substitua-as todas.

Caso não as possa substituir todas, coloque algumas em branco quente (luz amarelada) para anular o efeito das luzes demasiado brancas.

Quer aprender mais sobre este tema?

Temos vários manuais e cursos para que possa aprender ainda mais sobre este e outros temas de negócios de lojas. Dê um salto enorme no seu negócio.

Gostou deste artigo?

Estamos sempre a lançar novos artigos para ajudar quem tem, ou quer ter uma loja. Pode inscrever-se na nossa newsletter (e ainda por cima é gratuita), e assim receberá os novos artigos no seu email, e outras informações.

E ainda recebe um livro grátis.