Comércio em Geral

O que fazer quando temos que baixar os preços.

“E que tal baixar os preços para ver se as vendas aumentam?”

Se você tem uma loja já deve ter pensado baixar os preços, muitas vezes. E para quem não tem ainda uma loja, posso garantir que um dia vai pensar nisto.

A ideia até é bastante simples: Baixamos o preço, as pessoas compram mais quantidade.

Em princípio a quantidade vendida aumenta, ainda que nem sempre, mas quanto? Será que compensa a redução no preço?

Baixar o preço em 50%, obriga a que a quantidade vendida aumente muito mais que 50% para manter o lucro.

Vamos fazer algumas contas. Você deve sempre fazer estas contas, antes de baixar o preço, para saber se o que vai fazer resulta ou não. As contas são simples.

Vamos trabalhar com preços sem impostos para facilitar as contas. Terá que descontar os impostos ao preço de venda ao público.

Então imaginemos que vendemos um produto ao preço de 50€. Este produto custa 15€, ou seja uma margem de 35€.

Neste momento estamos a vender 20 produtos por dia. Ou seja, vendemos 1000€ por dia (20 X 50€) e temos uma margem de 700€ (20 X 35€).

Espero que esteja a seguir o raciocínio.

Agora imaginemos que vamos baixar o preço em 50%, ou seja passa de 50€ para 25€.

A nossa margem, por produto, passou de 35€ para 10€ (25€-15€).

Para ganharmos os mesmo 700€ que ganhávamos antes agora vamos ter que vender 70 produtos por dia (700€ a dividir por 10€), ou seja 3,5  vezes mais.

Muitas pessoas fazem o raciocínio rápido de que se baixarem o preço para metade, terão que dobrar a quantidade vendida para manter as vendas. Isso é verdade para as vendas, mas não é verdade para a margem. E a margem é o que nos interessa.

Existe outra alternativa à baixa dos preços.

É por isso que temos que encontrar alternativas. E existe uma alternativa que em certos caso pode ser mais útil que baixar os preços.

Essa solução é oferecer um outro produto, juntamente com esse produto, sem baixar o preço.

Vamos imaginar que o produto que estávamos a falar no caso anterior era uma camisa. Agora imaginemos que em vez de baixarmos o preço em 50%, vamos oferecer uma outra camisa, ou seja, é o típico “leve duas pague uma”.

Vamos fazer as contas para este caso.

Neste pack (de duas camisas), o valor da venda são 50€, o valor de custo são 30€ (2 X 15€). A nossa margem é de 20€. 20€ é o dobro da margem de quando baixamos o preço em 50% (era de 10€).

É por isso que as campanhas do tipo “leve 2 camisas pague uma”, ou “compre uma camisa, receba uma gravata”, podem ser muita mais vantajosas do que baixar o preço ao produto.

Tem algumas desvantagens, porque há pessoas que só querem comprar um produto, e querem gastar menos dinheiro. O que significa que nem sempre é a melhor solução.

Mas penso que a principal razão porque não é utilizada, é porque dá um pouco mais de trabalho a desenvolver uma campanha destas.

Peço desculpa por este artigo ser um pouco mais técnico, com contas, mas fazer contas faz parte da vida de qualquer lojista, quer queiramos quer não.

Baixar os preços sem baixar os preços

Para compensar, no próximo artigo vou escrever sobre uma forma de baixar os preços sem baixar os preços. Não é magia, mas é assim que as coisas funcionam.

Quer aprender mais sobre este tema?

Temos vários manuais e cursos para que possa aprender ainda mais sobre este e outros temas de negócios de lojas. Dê um salto enorme no seu negócio.

Gostou deste artigo?

Estamos sempre a lançar novos artigos para ajudar quem tem, ou quer ter uma loja. Pode-se inscrever na nossa newsletter (e ainda por cima é gratuita), e assim receberá os novos artigos no seu email, e outras informações.

E ainda recebe um livro grátis. Extraordinário, não?

Receba GRÁTIS todos os novos posts, no seu email, e ainda o Livro "Os Grandes Segredos das Lojas de Sucesso".