Comércio em Geral, Comércio Online

10 Passos para abrir uma loja

#1 — Definir o tipo de negócio que se quer abrir

O primeiro passo é escolhermos o tipo de negócio que vamos abrir. Nesta fase ainda não precisamos de ser muito concretos. Basta uma ideia simples, por exemplo: 

“Vou abrir uma loja de roupa masculina“, ou

“Vou abrir uma padaria e confeitaria”

Nesta fase queremos a ideia simples, por isso ainda não comece a ser demasiado específico.

#2 — Criar uma ideia de uma loja única e exclusiva

No passo 2 já vamos começar a ser mais específicos.

Este é talvez um dos passos mais difíceis de fazer. E talvez por isso, muitas pessoas saltam este passo. Mas assim, diminuem muito as hipóteses de sucesso.

Ao longo da minha vida tenho assistido a muitas lojas que tiveram problemas porque os donos não “perderam” algum tempo a criar uma loja única e diferente de todas as outras.

Eu sei que quando queremos abrir uma loja, queremos logo começar a criar.

Mas seja um pouco paciente, e “perca” algum tempo a pensar.

Todas as lojas têm que ser únicas e diferentes. Se não forem, não haverá razão para os clientes deixarem de ir às outras lojas, e passarem a ir à sua loja.

Para uma loja ser única e diferente não é preciso que seja um negócio completamente diferente de todos os outros. Na realidade abrir um negócio que seja completamente novo é muito arriscado, porque você não sabe se é possível ganhar dinheiro com essa ideia. Por vezes basta ter uma estória diferente para contar, e você fica com um negócio diferente que os clientes vão querer visitar e falar aos amigos.

#3 — Definir o tipo de cliente

Agora que temos uma ideia original de loja, temos que definir o tipo de cliente.

Dizermos: “quero vender a todo o tipo de clientes” não é boa ideia. Mas é assim que muitos lojistas definem o tipo de cliente. Claro que todos os lojistas gostariam de vender a todo o tipo de clientes, mas isso não é possível na maior parte dos casos.

Você provavelmente já ouviu falar em “nicho de mercado”. Vender para um “nicho de mercado”é quando queremos vender para um cliente muito especifico e bem definido. Ora quando não temos esse cliente bem definido, é muito difícil criar uma loja, produtos, ou preços que seja do agrado de toda gente.

Imagine criar um produto que agrade a um cliente de 15 anos, e a outro de 65 anos.

Não é muito fácil pois não?

Ou ter um preço que agrade a um cliente de baixo poder de compra, e a um cliente com bastante dinheiro para gastar? Não é fácil. E não pense que se tiver um preço baixo que vai conseguir vender a toda a gente. É que a maioria das pessoas que tem bastante dinheiro para gastar não gosta de comprar produtos baratos, pois acha que não têm qualidade. E muitos não gostam de comprar produtos que a maioria das pessoas compra. Gostam de ter produtos exclusivos.

Faça uma lista com as caraterísticas do seu cliente e assim será mais fácil criar uma loja, produtos, preços, e publicidade que seja do agrado desse cliente.

#4 — Definir os produtos e encontrar fornecedores

Tendo uma ideia bem concreta de negócio, e sabendo o tipo de cliente, torna-se muito mais simples escolher o tipo de produtos que se vai vender.

Uma dica, tente lembrar-se de alguém que você conhece e que seja o seu tipo de cliente (um amigo, familiar, ou mesmo você), e imagine os produtos ou serviços que essas pessoas compram, ou gostariam de comprar. Quando pensamos em alguém concreto, torna-se mais fácil o nosso trabalho.

A arte de encontrar fornecedores é trabalhosa, mas hoje em dia, com a internet, é muito mais simples.

Aqui ficam algumas ideias para encontrar fornecedores:

  • Se você vai vender produtos de várias marcas de fornecedores, dê uma vista de olhos na concorrência e faça uma lista das marcas que eles vendem. Depois, contacte esses fornecedores.
  • Procure feiras e exposições do seu setor de atividade. Ou pergunte à associação do seu setor quando é que são feitas essas exposições.
  • Importar produtos. Hoje em dia, importar produtos do estrangeiro é muito mais simples. No caso de você estar em Portugal, o processo é muito fácil. No Brasil é um pouco mais complexo, mas é apenas uma questão de aprender como importar. Comece pelo site Alibaba, onde encontra milhares de fornecedores na China, que vendem de tudo e a preços muito baixos.
  • E claro, pode pesquisar no Google por fornecedores locais.

#5 — Tratar da parte burocrática

Agora vem a parte mais aborrecida, mas que tem que ser feita. Deixo aqui um incentivo para que você não desista. É que quanto mais exigente for o seu negócio em termos de burocracia (licenças, etc), mais pessoas vão desistir de tentar fazer. O que significa que você, que não vai desistir, vai ter muito menos concorrência. Ou seja, quanto mais complicado for abrir um negócio, menos pessoas vão conseguir, logo, haverá menos concorrência. 

De qualquer forma, para a maioria dos negócios, a burocracia é reduzida. Infelizmente quem está no Brasil vai sentir mais dificuldades, porque há mais burocracia, do que quem está em Portugal.

#6 — Encontrar o local para vender

No caso de decidir vender na internet, você tem várias hipóteses.

As duas mais habituais são:

A vantagem de ter um site próprio, é que é você quem controla o site. Você é realmente dono da loja, e pode fazer o que lhe apetece.

Nas plataformas de lojas (exemplo: Ebay, Etsy, etc), você não é verdadeiramente dono da sua loja. E está sujeito às regras das plataformas. Mas tem como vantagem que você tem acesso imediato a muitos clientes que visitam todos os dias essas plataformas.

No caso de decidir abrir uma loja (física)

Terá que encontrar uma loja de rua, ou num shopping.

Obviamente que abrir uma loja física é um investimento muito maior que uma loja virtual. Mas tem algumas vantagens que as pessoas não pensam muito:

  • Tem contacto direto com os clientes. E isso é muito importante porque pode ouvir reclamações e sugestões de clientes e assim melhorar o seu negócio.
  • Se a loja ficar bem situada, num local de muita passagem de pessoas (ou de carros), você tem sempre a possibilidade de melhorar as vendas. Basta que consiga convencer as pessoas a entrar. E isso está nas suas mãos.
10 passos para abrir uma loja - loja de shopping

#7 — Preparar a imagem da loja

Este passo é o passo mais interessante do seu projeto. A partir daqui você já vai poder “ver” o seu negócio.

Lembre-se que num negócio como o das lojas, a imagem é essencial. Seja a decoração da loja, ou o design do site, esse é um fator que vai fazer a diferença entre a sua loja e as outras.

Mas mais do que isso, a imagem é que faz o cliente comprar.

Muitos empreendedores chegam a esta fase, e já estão cansados dos passos anteriores, estão cheios de trabalho, e por isso descuidam um pouco a imagem. Muitas vezes pensam que depois, mais tarde, têm tempo para melhorar a imagem.

Dou-lhe um conselho que dou a todos os lojistas que já ajudei a abrir uma loja: mais vale adiar a inauguração da loja por algumas semanas ou meses, mas abrir com uma imagem que seja o seu sonho inicial (algo que faça os clientes ficarem surpreendidos).

#8 — Contratar empregados

Muito do sucesso da sua loja vai ser definido pela qualidade dos seus empregados, e principalmente dos seus vendedores. Claro que há lojas onde os empregados têm menos impacto nas vendas (por exemplo lojas virtuais), mas há outras (como por exemplo, lojas físicas de artigos de luxo) onde a capacidade dos vendedores de convencerem os clientes a comprar é fundamental. Por isso, dedique o tempo necessário conforme o impacto que os vendedores vão ter na venda.

A diferença de vendas entre um excelente e um mau vendedor é enorme (pode ser 2, 3 ou mesmo mais vezes).

E muito provavelmente você vai ter que contratar vendedores mesmo antes de abrir a loja. E existem duas razões para isso:

  • A primeira é que vai ser necessário formar e treinar os empregados.
  • E a segunda, e que quem não tem experiência a abrir lojas falha, é que se você entrevistar pessoas, e as contratar, mas elas não começarem a trabalhar imediatamente, elas vão continuar à procura de emprego. E quando a loja abrir, você está a pensar que esses empregados vão aparecer, mas entretanto eles já encontraram outro emprego. E você fica sem empregados para a inauguração.

#9 — Criar curiosidade

Se você reparar nos novos programas de televisão, ou nos novos filmes, você vai ver que uma parte do sucesso desses programas e filmes tem a ver com a ante-estreia. Eles não estreiam nunca um filme sem primeiro começarem a despertar a curiosidade nas pessoas. E você deve utilizar a mesma técnica. Você deve começar uma campanha (chamada de teaser), em que que vai começando a mostrar parte do seu negócio, mas sem mostrar tudo. Por exemplo:

  • Colocar um cartaz na montra da loja com o número de dias que faltam para a loja abrir.
  • Fazer publicidade online antes da loja abrir, e ter uma página no site que faça os clientes ficarem curiosos.
10 passos para abrir uma loja-exemplo do passo como criar curiosidade para a abertura
Exemplo de como criar curiosidade para a abertura de uma loja. Este exemplo faz parte do Kit passo a passo “Transforme o seu café ,padaria ou confeitaria”

#10 — Inaugurar a loja

O primeiro dia de uma loja não é o mais importante, mas em todo o caso, é uma data importante. Em vez de simplesmente abrir a loja ao público, faça uma pequena festa de inauguração.

Será uma ajuda para que possa postar fotos nas suas páginas do Facebook e Instagram, mas também pode ser o início de um grande projeto, e daqui a uns anos, quando você tiver uma (ou muitas lojas) de sucesso, ser uma forma de se lembrar de como tudo começou.

Gostou deste artigo?

Estamos sempre a lançar novos artigos para ajudar quem tem, ou quer ter uma loja. Pode inscrever-se na nossa newsletter (e ainda por cima é gratuita), e assim receberá os novos artigos no seu email, e outras informações.

E ainda recebe um livro grátis.